A culpa é realmente das estrelas?

Todos queremos realizar os nossos sonhos. Eu não tenho nada muito objetivo em mente, vou cumprindo o que eu mesmo chamo de “objetivos de consumo”, acho que nunca cheguei a ter um sonho, um objetivo maior a alcançar. Além da fama, de ser reconhecido, de realmente fazer parte da história, por menor que fosse o motivo. Mas isso, em algum momento, todos nós almejamos. É o objetivo de nossa vida fazer dela algo para se lembrar.

Já o sonho de Hazel Grace Lancaster é conhecer o escritor do seu livro favorito. E com a ajuda de Augustus Waters, esse sonho vai se realizar.

O livro

Em “A Culpa é das Estrelas”, livro publicado em 2012 e escrito pelo americano John Green, a história de Hazel é contada, mostrando que ela tem câncer terminal de tireóide e pulmões, tendo inclusive dificuldades para respirar, motivo por que seu amigo mais próximo é uma garrafa de oxigênio, que a ajuda a continuar a viver.

Sua rotina gira em volta de sua condição, o que a faz ter uma vida muito fora da convencional, pois ela não estuda, não trabalha, mas usa seu tempo para absorver muita cultura, e curtir os dias que antecedem seu inevitável e precoce fim.

Em uma das reuniões do grupo de apoio do qual participa, vem a conhecer o amor, na figura do descolado e atlético Augustus Waters, que também teve câncer, e chegou a ter uma das pernas amputada para continuar vivo. Seu espírito positivo e seus pontos de vista fora do normal chamam a atenção de Hazel, que se deixa envolver pelos encantos de Gus.

Com a ajuda dele, Hazel consegue realizar o sonho de ir até Amsterdam, onde mora o escritor do livro favorito dela.

O livro é um romance adolescente que tem todos os ingredientes para fisgar os mais sentimentais, com pitadas de nerdices e muitos momentos tristes.

Eu não sou muito fã desse tipo de literatura, mas acho que vale a leitura, para ajudar um pouco a entender os mistérios da alma adolescente cotidiana.

5 nozes

O Filme

O longa é uma reprodução quase exata do livro, com leves adaptações à mídia, que são necessárias e transmitem a essa nova geração, que nem sempre está no clima da leitura, a cara dos personagens tão bem descritos no livro.

Há até uma pequena participação especial do próprio John Green no filme, só para deixar ele um pouco mais temperado.

Como eu já havia dito em relação ao livro, é uma boa forma de conhecer a “vibe” dos adolescentes de hoje em dia.

5 nozes

Nunca deixe de acreditar nos seus sonhos, e faça o possível para realizá-los, não importa o que os outros digam. Afinal, se você não faz o que quer para ser quem realmente pode ser, de quem é a culpa?

Por Marcos Moreira: Que sempre sonha, mas nunca se lembra do que sonhou quando acorda.