Arquivo X: Eu Quero Voltar a Acreditar!!!

Minhas primeiras lembranças referentes a séries, os “enlatados americanos”, me remetem a extinta Sessão Aventura, programa que passava depois da Sessão da Tarde (quando era boa) na Rede Globo. Foi lá que conheci O Incrível Hulk (que sempre terminava com uma música triste e o Dr. Banner andando sozinha na beira da estrada), Profissão Perigo (MacGyver resolvia tudo apenas com um canivete suíço e um clip de papel), Primo Cruzado, Super Vicky, Águia de fogo, Anjos da lei, Duro na queda e outros.

Nessa época os seriados não tinham cronologia. Você não precisava assistir tudo na ordem e, se perdesse um capítulo, tudo bem, porque os personagens não evoluíam. Ao final do episódio, tudo terminava como estava no início.

No início da década de 90, mas precisamente em 1993, estreia uma série que mudaria isso. Arquivo X (The X-files), criada por Chris Carter, tinha capítulos com o monstro da semana (que poderiam ser assistidos fora de ordem), mas também tinham outros com a “mitologia”, tema que se estendeu pelas 9 temporadas e ao final de tudo não chegou a dar uma resposta satisfatória ou conclusiva (tipo Lost).

No subsolo do prédio do FBI, trabalhava o Agente Fox Mulder (David Duchovny, que também protagonizou Californication), que começou a investigar casos que não tinham explicação. E para tentar desacreditar essas investigações, o FBI colocou a Agente Dana Scully (Gillian Anderson, das séries Hannibal e The Fall), que é médica, cientista e legista, para trabalhar com ele. Eles faziam uma ótima dupla, o cara que acreditava em tudo e a cética que tentava e quase nunca conseguia encontrar uma explicação lógica para o caso investigado.

Pelo seriado passaram muitos atores que na época não eram tão conhecidos: Jack Black, Lucy Liu, Ryan Reynolds, Shia LaBeouf, Bryan Cranston e Aaron Paul participaram de um episódio cada.

Com o sucesso de Arquivo X, os produtores se negavam a encerrar a série. Mesmo com a saída do personagem principal, que foi substituído pelo ator Robert Patrick (O T-1000 do Exterminador do Futuro 2) no papel do Agente John Dogget, e com o início de uma queda na audiência. Mas em 2002, não teve jeito, Arquivo X chegou ao fim.

Em 2008, foi lançado o filme Arquivo X: Eu Quero Acreditar, que não teve sucesso comercial e parecia deixar claro que não havia mais tanta gente interessada no retorno da dupla de agentes.

Mas no final de Março de 2015, foi anunciado que Arquivo X voltará a ser gravada com uma minissérie de seis episódios. Os atores principais retornarão a seus papeis e Chris Carter será o responsável pelos novos episódios.

Será que isso é um teste pra ver se as novas gerações vão gostar do seriado? Ou será que é só pra manter a marca viva na nossa lembrança?

A verdade está lá fora, não confie em ninguém. Mas, eu quero acreditar.

Por Fábio Moreira: Que ainda se borra de medo quando escuta a música tema da abertura de Arquivo X.

  • Em 2013/14, eu e meu filho fizemos maratona de TODOS os episódios de Arquivos-X, além dos 2 filmes.
    Um dos seriados que mais marcaram nossas vidas aqui em casa.
    Os seriados tiveram o grande “poder” de juntar a família (eu, meus filhos André e Priscila), o que sempre nos tornou muito amigos, como a música também (a banda da família tocando ou nós indo juntos a vários shows de rock).
    Arquivos-X, That’s 70, Friends, Anos Incríveis, Lost, GoT… Seriados inesquecíveis = momentos família inesquecíveis!!

    Abraço

    • Fábio Moreira

      Ainda guardo com carinho meu box de DVDs com todas as temporadas do Arquivo X. Mesmo não tendo mais um leitor de dvd. Acho muito legal essas lembranças que surgem quando reassistimos um seriado antigo. Tempo bom que não volta mais. Iihh..bateu a nostalgia.

      Hup!!

  • Pingback: Sabre Na Noz Podcast #059 Gotham – S01 E21 | Sabre na Noz()

  • Pingback: SNN #081 – Comentários e Catotas 002 |()