Rocketeer: No tempo em que filmes de quadrinho não estavam na moda

Noz voamos de foguete!

Lembro de ter assistido pela primeira vez “Rocketeer” na “Tela Quente”. Logo depois ganhei de presente um cartucho do jogo para Nintendinho. Joguei tanto este game que muitas vezes precisava dar uma soprada na carcaça da fita para que voltasse a fazer contato com o videogame.

A ideia de voo através de uma mochila parecia realmente plausível. Eu adoraria sair voando por ai.

Nos quadrinhos

Rocketeer foi criado por Dave Stevens, e suas primeiras histórias foram publicadas em 1981. Aqui no Brasil, a Editora Abril as publicou em 1985. Nesse ano eu deveria estar aprendendo a ler com a “Turma da Mônica”. Graças à internet, consegui encontrar este primeiro arco.

A história se passa no período entre as duas Grandes Guerras, quando os nazistas já eram considerados os grandes inimigos do mundo. Cliff Secord é um piloto de avião que faz apresentações circenses. Fugitivos da policia escondem em seu avião uma espécie de foguete e, junto com seu mecânico, ele descobre como e para que esta engenhoca funciona. Tanto a polícia quanto os caras maus querem recuperar o foguete.

É diferente a maneira erotizada com que a namorada do herói, Jenny, é retratada. Ela é baseada na Bettie Page, uma das primeiras coelhinhas da Playboy. Mas faz o clássico papel de donzela em perigo.

O clímax se passa na tentativa de sequestro de um avião experimental. Será que Rocketter conseguirá impedir que a fortaleza voadora caia em mãos erradas?

7 nozes

No filme

O início é muito semelhante aos quadrinhos. O jovem piloto Cliff Secord (Billy Campbell) encontra uma mochila-jato que estava sendo disputada por gangsters e o FBI. E em vez de devolver para a polícia, Cliff resolve sair voando e se exibir por aí.

Além dos gangsters, Rockeeter enfrenta nazistas liderados pelo famoso ator de Hollywood Neville Sinclair (Timothy Dalton, depois de ter feito alguns 007’s). Sua namorada Jenny (a linda Jennifer Connelly que fez a Betty Ross no primeiro Hulk) é uma atriz iniciante que vira refém para a devolução do foguete.

Este é um filme de uma época pré-CGI em que as cenas de voo e de ação ainda funcionam muito bem. Destaque para o zepelim sobrevoando Los Angeles.

No decorrer da história aparece o personagem Howard Hughes sem qualquer apresentação prévia. Graças ao filme “O aviador” com Leonardo DiCaprio, agora sei que ele é um grande figura da história americana, um milionário, empresário e desenvolvedor de aviões. É dele o projeto da mochila voadora. E sua ajuda será de grande valia.

Será que Rocketeer derrotará os gangsters e os nazistas, e ficará com a mocinha no final?

8,5 nozes

Quando assisti na televisão, não imaginava que esse personagem voador era originalmente uma história em quadrinhos. Era uma época muito anterior a esta moda de adaptações.

Por Fábio Moreira: Que assistiu muito a “Tela Quente”.