Sabre Na Noz – Planeta dos Macacos: A Guerra

Guerreiros, em guarda!

Nesta missão, Marcos Moreira (@marvincosmo) entra no meio dessa guerra pra reportar a você o melhor e o pior sobre o destino da humanidade e dos símios!

Você pode mandar a sua mensagem, de texto ou voz, para o nosso Whatsapp! O número é: (21) 99569-0065

Converse com a gente lá no grupo do Telegram! https://telegram.me/sabrenanoz

Conte para nós quais são as suas opiniões sobre este filme, deixando seu comentário aqui no post, ou mandando o seu e-mail para sabrenanoz@sabrenanoz.com.br.

O Sabre Na Noz também pode ser encontrado no Facebook, Twitter, Instagram, Skoob, Filmow, Tumblr ou no Google Plus!

Agradecimentos especiais ao Rafael Motta (@RalfMotta) pela identidade visual.

E aguardem por novas missões!

  • Sebastião Nunez

    Spoiler!

    Spoiler!

    Spoiler!

    Marcos, sou muito fã dessa franquia, não sei explicar direito mas fiquei extremamente emocionado no primeiro filme dessa trilogia. Principalmente no momento que César desenha a forma da janela lá no santuário, e também no encontro com seu “dono” no final.
    Em O Confronto é um pouco menos, pois como tem mais ação a parte emocional ficou mais diluída, mas ainda assim gosto bastante desse filme.
    Agora em A Guerra, foi triste demais.
    O filme é exelente, mas me pergunto se foi a melhor escolha matar o filho de César.
    O destino de César era quase certo que seria aquele, primeiro para dar um fim claro à trilogia e segundo pela busca do líder dos símios por vingança.
    Por isso acho que se o filho mais velho ficasse vivo seria menos árduo o desfecho.
    Espero que produzam outros filmes para cada vez mais se aproximar dos eventos que deram início aos filmes originais.
    Até mais!

    • Acho que tinha que ser exatamente como foi. O Cesar precisava se tornar um ser sem nada a perder, pra poder chegar ao ponto de ser comparado ao Koba. Faz parte da luta interna que compôs o filme. Eu não achei redondinho, mas chegou bem perto.

      Obrigado pela opinião, Sebastião! E continue com a gente!