SNN #100 – Curtindo a Vida Adoidado

Guerreiros, em guarda!

Nesta missão, Marcos Moreira (@marvincosmo), Clarisse Machado (@clamlemos), Rafael Motta (@RalfMotta), Ivanildo Campos (@ianildo1) e Fábio Moreira (@facosmo) comemoram a centésima missão em grande estilo, junto com vocês, Guerreiros, pois além de celebrar o aniversário do Marcos, trazem um dos filmes formadores do caráter deles!

Para fazer o download da nossa missão ou ouvi-la em outra aba do seu navegador, basta clicar no link abaixo:

SNN #100 – Curtindo a Vida Adoidado

Não deixe de ouvir os outros episódios mencionados nesta missão:

SNN #028 – Férias Frustradas

SNN #042 – Clube dos Cinco

SNN #056 – A Lenda

Se quiser ter o nosso podcast no seu app de podcasts ou agregador favorito, você pode assinar o nosso Feed, ou então, encontrar o Sabre Na Noz na iTunes Store!

Você também pode mandar a sua mensagem, de texto ou voz, para o nosso Whatsapp! O número é: (21) 99569-0065

Conte para nós se você já assistiu este filme, quais são as suas opiniões sobre ele, ou, se não viu, se pretende vê-lo, deixando seu comentário aqui no post, ou mandando o seu e-mail para sabrenanoz@gmail.com.

O Sabre Na Noz também pode ser encontrado no Facebook, Twitter, Instagram, Skoob, Filmow, Tumblr ou no Google Plus!

Agradecimentos especiais ao Rafael Motta pela vitrine!

Continuem a postos para mais missões!

  • cap3lla

    Primeiramente, parabéns pelo centésimo programa.
    Segundo: parabéns para o Marcos.
    Terceiro: eu nunca matei aula. Inclusive, quando Curtindo a Vida Adoidado passou pela primeira vez, na Tela Quente, eu peguei o filme já começado, porque estava na escola.

    Vale a pena procurar pelo DVD Especial de 20 anos do filme. Tem extras incríveis, com os atores, vinte anos depois. Por exemplo, sabiam que Ben Stein, o professor de Economia, foi a um evento na Casa Branca. Foram cumprimentado Pelo George Bush Senior, que abraçou Ben e cochichou no ouvido dele: “Bueller, Bueller”. Ele era realmente formado em economia, e já tinha escrito discursos para presidentes americanos.

    Os atores não tinham a idade mostrada no filme, evidentemente. A atriz mais nova, Mia Sara, tinha 19 anos na época do lançamento. Matt Broderick tinha 24, e Alan Ruck tinha 30! Jennifer Grey tinha 27. Ou seja, Broderick não cresceu e ficou estranho, ele sempre teve cara de moleque, e hoje tem cara de uva-passa moleque.

    A Ferrari não era de verdade – o modelo sequer existe. Era um carro velho adaptado. Dizem que a Ferrari processou a produção do filme (ou cogitou fazê-lo).

    Os dubladores “de antigamente” são os mesmos de hoje. A diferença está no entrosamento maior que existia na época, já que todos gravavam no mesmo ambiente. Nizo Neto e Miriam Fischer estão no elenco, e são bem ativos até hoje.

    Os pais de Ferris Bueller se casaram na vida real.

    A cena da parada, com a música dos Beatles, foi coreografada por aquele que seria o diretor de High School Music.

    • ótimas curiosidades…genial

    • Obrigada pelas adições! Tem tanta coisa que é realmente difícil lembrar de abordar tudo. E essa história de High School hein? Que diferença de filmes!

    • Marcos Moreira

      Opa, Cap3lla, muito obrigado pelo comentário, e pelo parabéns. Você realmente incluiu muitas informações!

  • O filme é do Cameron. 😉

    Conversei com a galera do Badernacast sobre: http://oultrabadernista.com.br/badernacast-30-curtindo-a-vida-adoidado/

    • Acho que deram um pc para o cara, pois vivia doente o miserável. 😉

      • Marcos Moreira

        Mas acho que o computador foi uma boa aquisição. Afinal, como ele iria fazer para ter aquele programa com diversos tipos de tosses, espirros e vômitos diferentes no teclado? Ajudou a desenvolver a capacidade do Bueller de cabular aulas de formas criativas.
        Obrigado pelo comentário, e esteja, como a gente, sempre em guarda!