SNN #166 – Séries Clássicas

Guerreiros, em guarda!

Nesta missão, Rafael Motta (@RalfMotta), Thais Freitas (@ThaisdF17), Fábio Moreira (@facosmo) e Marcos Moreira (@marvincosmo) trazem os melhores seriados que formaram o caráter dos pequenos teletontos que cresceram nos anos 80 e 90!

Para fazer o download da nossa missão ou ouvi-la em outra aba do seu navegador, basta clicar no link abaixo:

SNN #166 – Séries Clássicas

Ouça também a missão mencionada neste episódio!

SNN #154 – Fall Season 2016-2017

Se quiser ter o nosso podcast no seu app de podcasts ou agregador favorito, você pode assinar o nosso Feed, ou então, encontrar o Sabre Na Noz na iTunes Store!

Você também pode mandar a sua mensagem, de texto ou voz, para o nosso Whatsapp! O número é: (21) 99569-0065

Conte para nós se você já assistiu estes filmes, quais são as suas opiniões sobre eles, ou, se não viu, se pretende vê-los, deixando seu comentário aqui no post, ou mandando o seu e-mail para sabrenanoz@sabrenanoz.com.br.

O Sabre Na Noz também pode ser encontrado no Facebook, Twitter, Instagram, Skoob, Filmow, Tumblr ou no Google Plus!

Agradecimentos especiais ao Rafael Motta pela vitrine!

Continuem a postos para mais missões!

  • Edson Oliveira

    Salve, amigos! Como vocês ousam falar de velharia,e não me chamar?

    Respondendo à pergunta do começo do pod: o que passava no domingo da Globo, nos anos oitenta… séries, muitas séries: Buck Rogers, Galactica, Águia de Fogo, Manimal…

    ALF era o acrônimo de Alien Life Form, ou Forma de Vida Alienígena. Ele não voltou para Melmac no final da série, porque Melmac explodiu! No desenho animado, que sempre começava com o ALF em live action, ele relembrava as histórias passadas no seu planeta natal.

    A série da Mulher-Maravilha se passava na Segunda Grande Guerra, mas somente a primeira temporada, e Diana Prince era secretária do Exército. A segunda temporada deu um salto para os anos Setenta (época atual, na série), e a protagonista era agente do Serviço Secreto. Para justificar o mesmo ator fazendo Steve Trevor, no primeiro episódio da segunda temporada, explicam que ele era filho do Trevor original. Quanto à Mulher-Maravilha, ela não envelhecia (inclusive na vida real). Nessa etapa, havia um computador com inteligência artificial no Serviço Secreto, que sabia o segredo de Diana.

    Os membros do Esquadrão Classe A eram mercenários, não caçadores de recompensa. Inclusive, eram caçados pelo governo.

    O trauma de armas do McGyver veio de um lugar chamado Vietnã.

    A Super Máquina chegou a ser destruída uma vez, na antiga série. Isso criou um trauma em K.I.T.T., que, depois de reconstruído, fica com medo de entrar em ação.

    Bônus: vocês lembraram da Mulher-Maravilha, mas não lembraram da irmã dela, a Moça-Maravilha:

    • Vinícius Schiavini

      Edson, permita-me complementar, por obséquio:

      Não só o Alien Life Form não volta pro seu planeta como ele é CAPTURADO PELO GOVERNO no último episódio.

      Em Primo Cruzado, originalmente o primo que vem de longe é GREGO, e puseram sotaque CAIPIRA nele na dublagem.

      (Ainda ouvindo)

    • Vinícius Schiavini

      A Tori Spelling não é filha do diretor, mas do PRODUTOR EXECUTIVO. Ou seja, filha do cara que botava a grana. Aaron Spelling também lançou As Panteras, Dinastia, Charmed…

    • Vinícius Schiavini

      O casamento Lois & Clark foi ao mesmo tempo no gibi e seriado. A Morte do Superman só aconteceu porque a série ia esticar esse acontecimento, e deveria ser simultâneo.

    • Vinícius Schiavini

      Em Smallville, a visão de calor vem na segunda temporada, quando ele fica com tesão pela professora (Krista Allen, a Emanuelle de Emanuelle no Espaço), e o super sopro vem lá pra quarta temporada, quando ele fica gripado.

      • Vinícius Schiavini

        E Erica Durance <3

        • Vinícius Schiavini

          E teve Amanda Waller e Esquadrão Suicida, com direito a Pistoleiro.

    • Vinícius Schiavini

      Um Maluco no Pedaço: Bel-Air não é um bairro de negros! Na real, entende-se que os Banks são os únicos negros do bairro, que é tipo a versão rica de Alphaville. O abraço do Will no tio Phil não estava no roteiro… na real, o desabafo final também não. O Will Smith falou aquilo de coração, aí o ator que fazia o tio o puxou pra abraçar pra que ele pudesse chorar.

      E o Carlton não dança a música do Tom Jones uma vez só. Na real, virou piada recorrente nas últimas temporadas. Quando a série vai acabar, Will e Carlton dançam juntos.

      • Vocês são muito bons. Não lembrava dessas das coisas que você falou, Schias! Muito obrigado pelo complemento! Abraço!

    • Caraca, Edson, você é um cara com uma memória muito boa! Desculpe não chamar você. Mas sempre haverão chances de te convidar para participar com a gente. Muito obrigado pela mensagem, e por ouvir! Um abraço!

  • FernandoGoias81 .

    “Saudações Guerreiro!”

    Esse cast trouxe boas recordações. Claro, tenho um apreço maior pelas séries da década de 80 já que ficaram atreladas à minha infância.
    Infelizmente, pude constatar a veracidade da afirmação que diz que algumas coisas devem ficar apenas na memória. Revi episódios de ALF e Super Vicky pelo youtube e foi difícil acompanhá-las. Séries que envelheceram mal, ficando muito datadas (são várias as tiradas políticas e de comportamento que te deixam na mesma). Valem mais pela nostalgia.

    O Fábio Moreira relembrou os brinquedos baseados em séries e eu tive o helicóptero da série Águia de Fogo e, ainda, a miniatura da Lamborghini Countach branca da série Miami Vice (que eu não acredito que passou em branco na memória de vocês!!).

    E falando em memória, faltou falar em Casal 20, Miami Vice (imperdoável!), Ilha da Fantasia, Três é Demais, Punky a levada da breca… Nossa, quanta série boa!
    E o que é melhor, posso encher a boca para dizer: Eu vivi essa época!

    Abraços e parabéns, vocês que produzem conteúdo são verdadeiros heróis!

    • Caramba, como a gente foi esquecer de Miami Vice e Punky? Realmente foi um lapso sentido, agora que você mencionou. Muito obrigado pelas informações, Fernando! Somos velhos muito felizes por ter vivido essa época! Um abraço!

  • GG

    Praticamente gabaritei esse episódio. A única série que eu não vi foi a Blossom. Todas as outras eu não só vi, como acho que eu vi todos os episódios que passaram no Brasil. 😉
    A única reclamação aqui foi pra enorme frustração no fim do episódio. Tocou a música da Armação Ilimitada, e vocês não falaram dela? Absurdo! Seria o ponto alto do programa! 🙂

    • Eu sei, mas infelizmente não deu tempo de falar muito sobre os seriados brasileiros.
      Mas o Josuelson, em todo o seu veneno tradicional, colocou essa música, exatamente como uma forma de reclamação com a gente.
      Muito obrigado por ouvir e pelo comentário!