Sexo, Drogas e Nozes

O Lobo de Wall Street (The Wolf of Wall Street – 2013)

Quando Leonardo DiCaprio começa a narrar de forma didática sua saga de corretor da Bolsa de Nova York que fez fortuna de forma meteórica tenho a sensação de já ter visto essa história com outra roupagem e lembro rapidamente de Cassino com Robert De Niro no papel principal. Ambos têm o mesmo diretor, Martin Scorsese que recicla seu filme anterior acrescentando humor.

L d Wall st

Piadas e situações constrangedoras parecem desnecessárias e tornam o filme muito longo (quase 3 horas) e em alguns momentos arrastado.

O consumo exagerado de drogas e as festas e orgias só podem ser aceitas como uma versão fantasiosa e distorcida da realidade do narrador. Isso fica mais claro na cena em que DiCaprio tenta descer uma escadaria que ora tem 5 degraus, ora tem 20. Outro exemplo que beira o ridículo é o tsunami no Mar Mediterrâneo.

Quinta parceria entre DiCaprio e Scorsese recebeu 5 indicações ao Oscar. Entre elas, melhor ator coadjuvante para Jonah Hill que conhecia das comédias “Superbad” e “Anjos da Lei”.

Fica a pergunta: Por que quando é oferecido ao anti-herói uma chance de sair por cima, ele não aceita e mantém sua “honra”, acabando por perder tudo?

Interessante e perigoso foi a mensagem final de que se você fizer seu trabalho de maneira correta não vai encontrar a felicidade.

75-nozes

7,5 nozes

Por Fábio Moreira: Que não arrisca na bolsa de valores, mas não gosta do rendimento da poupança.